Qua, 24 de Junho de 2015 18:37

Salão da Mulher devolve a Curitiba tradição de ‘cidade-teste’

Evento volta ao Barigui, onde em edições anteriores chegou a atrair 100 mil visitantes, a maioria mulheres

“O Salão da Mulher foi, por décadas, responsável por criar a ‘cultura das feiras’ na capital paranaense. Foi ele também o responsável por influenciar as decisões de compras de gerações de mulheres curitibanas, por isso o seu caráter de termômetro, de laboratório para novos produtos e novas tendências”

Um dos mais tradicionais eventos populares de Curitiba, o Salão da Mulher volta ao calendário de feiras em 2015, desta vez no novo pavilhão de exposições do Expo Barigui. A ideia é recuperar a tradição, cultivada pela capital paranaense, de cidade-teste e plataforma de lançamento de produtos e serviços que chegam ao mercado brasileiro.

“Se um produto passar no teste do gosto do povo curitibano, podem lançá-lo no país todo que dará certo”, escreveu o economista José Pio Martins reproduzindo, em artigo publicado na Gazeta do Povo, uma frase ouvida por ele na década de 80.

Muito em razão do perfil de ascendência europeia do curitibano, a fama foi encampada pelo mercado publicitário e comprovou-se ao longo dos anos. A nova edição do Salão da Mulher recupera esse prestígio conquistado pelo exigente consumidor curitibano, em especial as mulheres.

De acordo com a Diretriz, empresa que promove o evento, o Salão da Mulher chegou a atrair, em edições anteriores, um público calculado em 100 mil visitantes ao longo de dez dias de realização. O evento acontecia então no antigo prédio de exposições do Barigui, depois demolido, e que daria lugar, em 2012, ao moderno pavilhão onde é promovida, hoje, a Feira Internacional de Artesanato (Feiarte).

O perfil do visitante é o da ‘geração shopping center’. Exigente,  atualizado, moderno, de classe A e B e, por todas essas razões, apontado como o consumidor mais difícil de conquistar.

“O Salão da Mulher foi, por décadas, responsável por criar a ‘cultura das feiras’ na capital paranaense. Foi ele também o responsável por influenciar as decisões de compras de gerações de mulheres curitibanas, por isso o seu caráter de termômetro, de laboratório para novos produtos e novas tendências”, diz Cassio Dresch, diretor comercial da Diretriz.

Em recente pesquisa realizada pela empresa, a marca Salão da Mulher foi a mais lembrada pelos entrevistados depois da Feiarte, mesmo considerando o intervalo de mais de uma década da promoção do último salão.

Entre os objetos de desejo que estarão de volta ao Salão da Mulher, em sua novíssima edição, estão itens de moda, beleza, saúde, estética, esportes, entretenimento, serviços, artigos de uso pessoal, utilitários tecnológicos e domésticos, além de uma rica oferta gastronômica.

O Salão da Mulher será realizado de 30 de outubro a 8 de novembro de 2015, no Expo Barigui, pavilhão de 7 mil metros quadrados, construído com um conceito moderno de sustentabilidade, ventilação natural e visão panorâmica. Mais informações pelo telefone (41) 3075-1143 ou email Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. .